Notícias
Sábado Maio 27, 2017

Patrícia Lélis, a bruxa moderna que enfeitiçou a direita brasileira ou: A menina maluquinha de brasília

Odin pergunta: "O que é preciso para que a ordem vença o caos?". O rei dos trolls responde: "me dê um olho seu que eu lhe digo". Odin arrancou um olho e entregou ao rei dos Trolls. Ele então respondeu: "o segredo é manter os dois olhos bem abertos".

Quem é a "bruxa moderna"?

Patrícia Lélis era uma ilustre desconhecida no meio da elite-branca-conservadora-direitista-reacionária-coxinha-brasileira. Surgiu no meio reacionário magicamente no início de 2016 afirmando que havia sido estuprada e ganhou muitos seguidores no facebook. Em fevereiro, o youtuber Izac Michta achou tudo muito estranho e publicou o vídeo Patricia Lelis, será ela uma oportunista? 

Até o fim de 2015, o nome da estudante de direito e jornalismo (UCB) não aparece no Google relacionado a temas ideológicos ou políticos, mas exclusivamente ligado ao mundo da moda e publicidade. Patrícia realizou diversos trabalhos nessas áreas. Alguns exemplos:

1 - NOVEMBRO/2012: Propaganda Universidade Católica de Brasília

2 - MARÇO/2013: Filme de 30" para Cartão BRB

3 - JUNHO/2014: Fotografias sensuais - NOIVA BOUDOIR III

4 - JUNHO/2015: Perfil no Magneto Elenco (figurante/modelo/PROJAC) - "motorista de caminhão"

5 - SETEMBRO/2015 (data da publicação): Coleção Mystique Du Jour - Outono/Inverno 2014 (universo místico das bruxas modernas “com muito sex appeal”): Aqui e Aqui

Na época dos seus estudos na UCB, Patrícia respondia perguntas no Ask me anything. O histórico vai até maio de 2013: http://ask.fm/patricialeles. Lá ela diz que acredita em Deus, lê a Bíblia e que não ia a igreja.

Em setembro de 2015, ela aparece numa reportagem anunciando que vai realizar um sonho de infância: casar num local próximo do Castelo da Cinderela no Magic Kingdom (Disney).

“Sempre quis uma celebração diferente. Como fiquei noiva na Disney, escolhemos fazer a festa lá”, diz a jornalista Patrícia Lélis.


Como num passe de magia afro-descendente...

No inicio de 2016, ocorre uma radical transformação. No dia 13 de janeiro, Patrícia anuncia ao mundo que foi estuprada e se diz cristã, anti-feminista, reacionária e começa sua cruzada contra o feminismo e o esquerdismo. O único que parece ter desconfiado de alguma coisa foi Izac Michta.

No fim de janeiro ela publica o vídeo Recado pra mulherada! (imitando o estilo da Rachel Sheherazade).

Em abril a metamorfose está completa:

 

Daí pra frente foi um mar de tretas e mais tretas...

Em maio ela já aparece como a namorada de um dos filhos do Bolsonaro e batendo boca numa  escola do Tocantins: confira aqui e aqui.

Em junho um vídeo sobre o atentado em Orlando teve mais de 2 milhões de views (o vídeo foi patrocinado no facebook):

Em agosto começa a treta com o pastor Marco Feliciano.

A forma como ela se envolveu com a juventude do PSC para nós ainda é um mistério. O certo é que ela está provocando um efeito devastador na imagem desse partido.

Patrícia já pode ser considerada a maior troll da direita brasileira. Dificilmente será superada.

P.S: Alguém registrou um domínio com o nome dela: http://www.patricialelis.com.br/

 

 

Share